Planejamento tributário: da importância à aplicação para seu negócio

Explicamos como é desenvolvida essa ferramenta indispensável à gestão financeira.

Saiba o que essa ferramenta pode fazer na sua empresa e a maneira simples de a realizar.

O planejamento tributário é uma ferramenta indispensável na gestão financeira de uma empresa. Entender sua importância e saber aplicar no negócio traz inúmeras vantagens que vão desde menos impostos pagos até a tranquilidade de executar todos os processos contábeis dentro da legalidade.

Desta forma, entender mais sobre o planejamento tributário, as características que a tornam tão importante e como fazer para que ela seja efetivamente aplicada no negócio é o que falaremos neste artigo que o Astecas, software e consultoria de gestão financeira, traz para você.

Importância da ferramenta
O planejamento tributário pode ser resumido como uma ferramenta que irá buscar a elisão fiscal, ou seja, a maneira de pagar menos impostos dentro da lei. Conhecido como regime tributário, encaixara-se no seu negócio de acordo com a atividade que ele está enquadrado. Em outras palavras, o planejamento tributário irá apontar qual é o caminho ‘mais barato’ para a empresa pagar os impostos.

Esta forma de planejar sobre a tributação também incidirá nos índices econômicos: por meio e através dela fica mais fácil fazer a precificação do produto e entender onde a empresa se adequará tributariamente – Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real. Estas três modalidades, além de ajudarem a pagar menos impostos, também contribuem para a contabilidade da sua empresa.

Por exemplo, se um negócio consegue se enquadrar no Simples Nacional, além das guias tributárias serem reduzidas, o demonstrativo de resultados do exercício (DRE) e balanço patrimonial também apresentam mais transparência – ajudando a atrair investimentos externos e sempre estando de acordo com a lei.

Da sua aplicação
Sabendo da importância, devemos entender como é feita a aplicação na empresa. Precisaremos de dois atores para iniciarmos o planeamento tributário: o contador ou uma empresa especializada em contabilidade e uma ferramenta de gestão financeira, que irá centralizar os dados e contribuir para que nenhuma informação fiscal fique pelo caminho.

Na sequência, você precisará seguir algumas etapas: primeiro haverá um cronograma a ser aplicado em todo o negócio, delimitando onde e quando o planejamento tributário será feito. Mensurando todos os dados que se encaixam nesse regime – e por isso a importância do contador – já é a base do planejamento. Lembre-se: todos os dados precisam estar centralizados e um sistema de gestão financeira fará isso de forma otimizada.

Para encontrar efetivamente onde a empresa se encaixa, o profissional responsável, com todas as informações fiscais, tributárias, contábeis, administrativas, econômicas, entre outras, em mãos, poderá fazer as simulações necessárias para diminuir a incidência de impostos e como elas podem ser colocadas num único ponto de convergência – como é a proposta do eSocial, que explicamos em outro artigo do blog.

Da parte prática da aplicação você já terá um planejamento tributário alinhado com a modalidade da sua empresa. Por mais complicado que seja o assunto, ele só não funcionará se o gestor decidir planejar de maneira autônoma, sem a ajuda de um contabilista e um sistema de gestão financeira. Além de menos impostos, mais lucros e legalidade, a transparência da sua empresa também será notada pelos investidores através do seu planejamento tributário.

Confira outros artigos no nosso blog e conheça mais sobre o assunto. Conheça os serviços da MS Consulting e otimize seu negócio.