Pergunte-me: 10 respostas para as dúvidas mais comuns sobre precificação

Pergunte-me: 10 respostas para as dúvidas mais comuns sobre precificação

É comum surgirem dúvidas na hora de precificar, ou seja, estipular um preço aos produtos ou serviços oferecidos. Por isso, então, que decidimos reunir 10 respostas para as principais dúvidas sobre precificação. Acompanhe a seguir.

1ª pergunta: Como definir uma política de preços?

Resposta: Existem dois aspectos a ser considerados na definição de uma política de preços. O primeiro é a formulação do preço em si, o que pode ser custo + margem objetiva ou preço de mercado – desconto (diferenciação com concorrência). O segundo aspecto são as categorias de produtos em que se irá aplicar cada tipo de precificação.

2ª pergunta: A precificação deve estar de acordo com o conceito de produto ou com a percepção dos clientes?

Resposta: Com ambos. Sempre a percepção do cliente é importante, no entanto, ela não deve ser tomada isoladamente. Existem dois outros aspectos ou elementos dessa equação: no que eu quero ser competitivo (e reconhecido) e no que eu posso ser competitivo (e reconhecido).

3ª pergunta: Uma política de preços mal definida pode prejudicar a empresa?

Resposta: Sim. Uma política de preços mal definida é, sobretudo, um sintoma de que o cliente e/ou mesmo o posicionamento de seu negócio não é entendido. E uma política não somente mal formulada, mas também estática e não revisada, pode representar perda de vendas ou falta de estímulo à aquisição de novos clientes; construção de uma imagem de “careiro”; e até prejuízo pelo não atingimento do lucro bruto necessário para cobrir as despesas do negócio.

4ª pergunta: Qual a diferença entre preço e valor?

Resposta: Valor é a relação entre preço, marca e qualidade, enquanto que preço é apenas um aspecto da fórmula de valor.

5ª pergunta: Quais os erros mais comuns de varejistas no processo de precificação?

Resposta: Falhas na digitação, ignorar o perfil do comprador, não considerar a variedade dos produtos, supervalorizar a mercadoria ou desvalorizá-la.

6ª pergunta: Como se calcula a margem de lucro?

Resposta: A fórmula de cálculo do preço é simples, sendo produto de custo + impostos + lucro.

7ª pergunta: É possível baixar o preço e aumentar a rentabilidade?

Resposta: Claro! Só é preciso um cálculo simples para avaliar se isso é possível. O cálculo é feito quando se divide o lucro de uma ocasião pelo investimento na estrutura.

8ª pergunta: Como elaborar o preço de exportação?

Resposta: Os cuidados a serem tomados com o preço de exportação podem ser divididos em duas partes: a primeira, relacionando o preço final com o custo que este produto traz; e a segunda, fazendo comparações com os preços ofertados pela concorrência no país de destino.

9ª pergunta: Como aumentar os preços sem irritar os clientes

Resposta: Primeiro, tenha uma justificativa aceitável, como um possível reajuste de custos ou mudanças na tributação. Outra dica é acompanhar o mercado, para ver se todos os seus concorrentes estão aumentando os preços também (caso isso não esteja ocorrendo, essa pode não ser uma boa hora para um aumento de preço).

10ª pergunta: Os supermercados devem seguir o preço sugerido pelos fabricantes?

Resposta: Não. O preço sugerido não é de uso obrigatório e também não existe nenhuma norma que obrigue o comerciante de usá-lo, dando liberdade a ele na escolha do valor dos produtos.

E aí, gostou da seleção de perguntas feita por nós? Se tiver mais alguma que busque respostas, fique livre para acessar outros artigos do nosso blog ou, ainda, pode entrar em contato conosco por telefone se quiser também.

Whatsapp 91 9 8173-7934