Lucro Real, será que este pode ser a forma mais barata de pagar impostos?

Lucro Real: será que este pode ser a forma mais barata de pagar impostos?

Não tem jeito. Todo mundo, pessoas ou empresas, precisam pagar impostos ao Estado Brasileiro para operar e negociar de forma legal e regulamentada. Entretanto, a Receita permite que os contribuintes, ou seja, os pagadores de impostos, façam seus pagamentos de três formas: Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido. Qual destas três modalidades é a mais vantajosa para a sua empresa?

Neste texto você irá descobrir qual dos tipos de contribuição é a mais econômica para que a sua empresa possa fazer o melhor planejamento tributário e assim pagar menos impostos de forma legal. Confira!

O que são Lucro Real e Lucro Presumido

São duas maneiras distintas de se pagar o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ), das quais as empresas podem optar por uma. Se escolhem o Lucro Real, pagam o valor equivalente a uma determinada porcentagem de seu faturamento e/ou do lucro durante o ano fiscal. Se escolhe o Lucro Presumido, o empreendimento então paga um valor percentual pré-determinado no momento da declaração, independente de ter lucro ou prejuízo contábil.

De qualquer forma, a empresa paga e a diferença é a base de cálculo do imposto: uma é feita de acordo com uma fração do faturamento, a outra, com um valor bruto. Qual é a melhor para a sua empresa? A resposta é: depende.

Escolha seu tipo de pagamento de acordo com as estimativas da empresa

Selecionar Lucro Presumido ou Lucro Real é uma escolha lógica, que pode ser feita de acordo com as estimativas de faturamento da sua empresa. Veja:

Se o faturamento e lucro tiver projeção de alta: pode valer a pena escolher Lucro Presumido, uma vez que o faturamento total no fim do ano fiscal pode ser maior que o valor usado como base de cálculo para o imposto. Sendo assim, paga-se menos do que se a empresa escolher o Lucro Real, cujo tributo é estipulado, como diz o nome, a partir do quanto a empresa lucrou.

Se o faturamento e lucro tiver projeção de baixa: Lucro Real é a melhor escolha a se fazer. Quanto menos a empresa lucrar, menos imposto a se pagar. Supondo que a empresa escolha Lucro Presumido, mas acabei tendo um baixo faturamento, não tem desculpa: o percentual de tributo devido é o mesmo, e isso pode causar prejuízos ao negócio. Outro ponto de analise são os custos e despesas da empresa, pois se estes tiverem grande participação a empresa terá menos lucro, sendo interessante o Lucro Real nesse caso.

A questão é: como eu posso saber quanto minha empresa vai faturar antes de acabar o ano fiscal? E, de fato, essa é a grande dificuldade das empresas em relação à escolha do modelo de arrecadação de imposto. A solução é gestão e planejamento tributário e financeiro de qualidade.

É sempre impossível se prever o futuro, mas sempre se pode fazer estimativas bastante precisas sobre o que há de acontecer no curto, médio e longo prazo de um empreendimento a partir de estatísticas e projeções assertivas.

Por isso é tão importante um planejamento tributário para ajudar você a administrar o dinheiro de sua empresa, contando com o apoio de consultores especializados. Com isso, você economiza na hora de pagar imposto.

Conheça as soluções da MS Consulting! Acesse www.msconsulting-brasil.com ou leia outros de nossos conteúdos