Como planejar o custo da sua mão de obra no seu projeto de expansão

Antes de iniciar um projeto de reforma ou expansão do seu espaço, o planejamento orçamentário é fundamental. Entre os principais gastos, o custo de mão de obra é um fator determinante para o gasto geral.

Neste artigo, vamos abordar alguns conceitos e exemplos de gastos para ajudá-lo a planejar o custo da sua mão de obra antes de executar o projeto.

Planejamento orçamentário

Em primeiro lugar, existem vários métodos de orçamento. Há o orçamento aproximado que serve para você ter uma ideia inicial da ordem de grandeza dos custos da obra. Já os orçamentos exatos são elaborados após a conclusão do projeto básico. Existem muitas formas e fórmulas de cálculo, mas é dever dos profissionais de arquitetura e engenharia, além da área contábil, percorrer as etapas corretas.

Por isso, é fundamental ter o apoio de profissionais que lhe apresentem todos os métodos e técnicas construtivas existentes no mercado. É importante ter um profissional de contabilidade para ajudá-lo a realizar o procedimento de forma correta, para que os dados sejam corretos.

Assim, você terá uma estimativa mais próxima da realidade, sem grandes surpresas com números muito mais elevados do que o esperado.

Custo Unitário Básico (CUB)

O Custo Unitário Básico (CUB) é calculado mensalmente pelos Sindicatos da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) de todo o país. É o que determina o custo global da obra e serve como referência para os profissionais do setor construtivo. O valor é variante em cada estado.

Por exemplo, em março de 2020, o CUB para uma construção residencial no estado do Amazonas é de R$ 1.283,63. Enquanto, em São Paulo o valor é de R$ 1.438,67 (sem desoneração).

Dica: o SINAPI disponibiliza tabelas de custos e encargos. Peça para seu contador averiguar as possibilidades, antes de decidir quem contratar para seu projeto.

Conforme já mencionamos, o orçamento da construção civil é composto por diversas etapas e parcelas. Os gastos com capital humano (funcionários) representam uma grande quantidade do custo total da obra. As despesas com pessoal devem ser calculadas de forma exata para que você não corra riscos.

Custos de mão de obra

Assim sendo, os gastos com mão de obra são divididos em duas categorias principais:

1. Mão de obra direta (MOD): profissionais, auxiliares e demais pessoal responsável diretamente pela execução da obra. Pedreiros, carpinteiros, mestre de obras, serventes e encarregados são exemplos de mão de obra direta.

O cálculo do MOD é, geralmente, feito da seguinte forma:

Tempo estimado para conclusão da obra / Dinheiro disponível no orçamento = salário/hora

Além disso, ao custo da hora se somam os encargos sociais, também divulgados mensalmente pelo Sinduscon de cada estado. É recomendado consultar um contador ou escritório contábil para averiguar, com precisão, os custos de encargos trabalhistas.

2. Mão de obra indireta (MOI): trabalhadores, geralmente terceirizados, que atuam nos serviços de apoio à obra. Profissionais de contabilidade, administração, despesas de energia e recursos como papel, copiadoras, impressoras são exemplos de mão de obra indireta.

O cálculo do MOI exige uma previsão de serviços necessários e a pesquisa de contratos de fornecimento e terceirização. Novamente, é necessário um profissional para dar respaldo aos cálculos e logísticas.

Durante o planejamento, todas as despesas devem ser somadas a fim de estipular o custo total da mão de obra do projeto.

Como otimizar o custo de mão de obra?

Como demonstrado, as despesas com mão de obra são inevitáveis em qualquer tipo de reforma, expansão ou construção. 

Os valores variam não apenas pelas diferentes tabelas do Sinduscon, mas, também, pela qualificação dos profissionais. É possível otimizar os custos com mão de obra, mas você deve sempre pensar no custo-benefício de contratar profissionais mais capacitados.

Antes de tudo, como já dito, é imprescindível realizar um planejamento desde o início. Quanto mais exato o orçamento, feito por profissionais especializados em contabilidade, melhor será o resultado.

Além da precisão do orçamento estratégico, é importante priorizar uma mão de obra estratégica. Isso significa contratar os profissionais que são, de fato, necessários e capacitados para executar a obra. O pessoal mais qualificado saberá como otimizar recursos e não desperdiçar seu investimento.

Você deseja obter um auxílio especializado para planejar seu orçamento?

Então, entre em contato conosco pelo nosso site. Mande uma mensagem pelo WhatsApp de acordo com seu estado ou envie um e-mail e nós responderemos a todas as suas dúvidas.