A importância do ambiente de trabalho para retenção de mão de obra

A importância do ambiente de trabalho para retenção de mão de obra

Pesquisas na área de gestão de pessoas mostram que os funcionários quando decidem qual a empresa em que desejam “vestir a camisa” levam em consideração o ambiente de trabalho, preferindo as organizações nas quais percebem um bom clima organizacional, relacionamento saudável entre colegas e líderes e um espaço físico bem planejado.

Baixe este conteúdo em PDF

Informe seu email, clique em Baixar PDF e faça o download imediatamente deste artigo!

Não é necessário ser psicólogo para prever que um colaborador que se sente bem, física e emocionalmente onde trabalha, oferece mais produtividade, iniciativa e criatividade.

Por isso, indo na trajetória das inovadoras Google e Apple, está cada vez mais comum encontrarmos no Brasil organizações que se preocupam em garantir um espaço para os funcionários relaxarem por uns momentos em meio ao expediente. No mesmo raciocínio algumas proporcionam que os colaboradores possam ir para casa mais cedo às sextas-feiras e até oferecem happy hour.

Tudo isso porque já está claro para as organizações que é muito mais eficaz reter os talentos do que contratar novos, seja pelo custo envolvido no processo ou pelo próprio fato de ter que encontrar essa nova pessoa.

Então, cada empresa dentro de suas possibilidades, procura encontrar maneiras de fazer com que a equipe se sinta motivada a trabalhar em um ambiente sadio.

Avaliar o perfil dos funcionários é uma das primeiras tarefas no momento dos gestores definirem o que mais agradaria, se colocar uma mesa de pebolim à disposição, cadeiras de relaxamento ou um convênio com uma escola infantil.

Porém, algumas práticas vêm se consolidando e se tornando mais comuns quando o assunto é manter um bom clima organizacional.

Entre estes exemplos, um dos que mais se destacam é eliminar ou reduzir ao máximo um ambiente que provoca fofocas. Conversas que geram crítica ao comportamento, que acontecem entre os colaboradores e destes com relação à gestão, além de não agregar nada de útil na prática, tem o potencial de afastar as pessoas umas das outras, muitas vezes como resultado de um equívoco ou de um mal entendido.

E ambiente de trabalho algum vai ser bom se não existir uma forte relação de confiança entre seus membros.

Práticas que dão certo

Neste sentido, muitas organizações investem em reuniões semanais entre toda a equipe para que cada um tenha espaço para ouvir e ser ouvido. O que popularmente poderíamos chamar de “hora de lavar a roupa suja”.

Esse hábito costuma trazer ótimos resultados no combate a boatos, além de fortalecer os relacionamentos e de colocar toda a equipe a par dos rumos da empresa.

Aliás, a comunicação bem direcionada da liderança para com todos da equipe, e também entre equipes, é sempre bem-vinda porque é uma ferramenta poderosa de empoderamento e pertencimento.

Colaboradores que realmente se sentem parte do que está sendo planejado, sendo executado, entende sua importância nos projetos e isso faz total diferença na entrega dos resultados.

Estimular e reconhecer os resultados entregues também é motivador, tanto para quem recebe quanto para os demais que sentem a possibilidade real de ser o destaque futuramente.

Quer melhorar a gestão da empresa e ter mais possibilidades para oferecer um bom clima organizacional em sua empresa?